quinta-feira, 8 de abril de 2010

A Conta mais Cara do Mundo

O brasileiro sabe: dinheiro é uma coisa difícil. Para a imensa maioria que recebe até 1.000 reais por mês para sobreviver, além de difícil, é muito suado, sofrido, ganho ali no arrocho, no aperto... numa aventura que não tem fim, exceto quando a morte chega - de forma nem sempre natural.

Ao pobre trabalhador, que sustenta esse enorme gigante adormecido, chamado Brasil, apenas 1.000 reais por 26 dias de trabalho árduo, longe de casa, enfrentando o transporte lotado. E esse valor para sobreviver a si e sua família, geralmente composta de 3 a 6 pessoas. Vale lembrar que todo mundo tem direito a cultura, turismo, lazer, vida social, etc.

Enquanto isso, do outro lado da rua, alguém com uma bela e grande mansão, veículos novos e caríssimos, roupas da moda, fazendas e imóveis, e muito poder, amigos poderosos, recebendo um salário de 12 mil reais, mais as vantagens do cargo, como comissões, ajuda de custo, etc.

Para ganhar tudo isso, imagina-se que esse cidadão deve trabalhar muito em prol de quem lhe deu o mandato. Mas não é isso que acontece. Os Vereadores, os Deputados, os Senadores, trabalham poucos dias por mês, 4, 8, 12, 15 dias por mês, pouco mais ou menos. No caso dos Vereadores, comparecem 4 dias por mês. Os Deputados Estaduais fingem que trabalham 3 vezes por semana, mas a maioria comparece apenas uma vez e ocorre semana, como essa de 5 a 9 de abril de 2010, na Paraíba, onde nenhuma matéria foi votada - uma semana inútil - mas tem o que ser aprovado.

Um Deputado Estadual custando uns 30 mil; um Federal cerca de 50 mil, um Senador outros 80 mil. Gente, é muito dinheiro num país que se sabe que os nossos representantes não fazem grande coisa para o povo. Eles estão ali para atender aos interesses de quem os banca, de quem paga para receber proteção e atenção.

O Brasil está mergulhado numa situação de guerrilha urbana devido a falta de segurança, uma matança desordenada de norte a sul, milhares de mortes em consequência do tráfico de drogas que corrompe os nossos jovens e dilacera as famílias - e os nossos representantes só pensam em eleição o tempo todo. Nada se faz de verdade, de concreto. São tomadas algumas medidas vãs e solitárias, mas não existe um plano nacional integrado de combate à criminalidade.

Quando adquirimos um produto que supre o nosso desejo, pagamos o que for pedido e ainda dizemos que saiu barato, porque nos satisfaz. Todavia, quando pagamos por algo que não gostamos, que não dá resultado, reclamamos que foi caro, muito caro.

É essa a impressão que temos das contas pagas para nossos legisladores. A conta mais cara do mundo. Se fosse uma questão de emprego como ocorre nas empresas, estariam a nível de hoje, quase todos desempregados, demitidos sem justa causa.

É mais do que hora de exigir qualificação e trabalho dos parlamentares, além de ilibada conduta ética e moral, como requer a 'ficha-limpa', que não passou porque faltou a devida persuasão na sociedade, mas a idéia nasceu e certamente retornará com mais força, oportunamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário